Notícias

Unicamp: saiba quais os impactos das mudanças na segunda fase do vestibular



A Câmara Deliberativa da Comissão Permanente para os Vestibulares da Unicamp (Comvest) anunciou recentemente mudanças importantes no formato da segunda fase da prova a serem aplicadas já no vestibular 2020. Entre as alterações, está a redução de três para dois dias na aplicação. “Após um ano intenso de preparação e uma maratona de vestibulares que tem início em novembro, o vestibulando convocado para a segunda fase da Unicamp encarava essas provas física e mentalmente esgotado. Com essa ação, a Unicamp fica menos cansativa para os candidatos, o que pode refletir em um desempenho melhor nas provas, que passam a ter cinco horas de duração”, afirma o coordenador do Curso Poliedro Campinas, Vitor Salvucci Ricci.

Segundo ele, nota-se que a Comvest busca aprimorar o vestibular oferecido aos candidatos. Outra alteração é que na segunda fase os vestibulandos passarão a fazer as provas das disciplinas relacionadas com a área do curso escolhido. Assim, a primeira fase fica responsável por avaliar os conteúdos-base em todas as disciplinas, permitindo uma avaliação global. Já a segunda fase, com as provas específicas, fica encarregada de avaliar os estudantes sob a óptica da universidade: as disciplinas que serão importantes para ele durante sua caminhada dentro da Unicamp.

Uma das reclamações dos estudantes, segundo Ricci, era justamente a carga de conteúdo exigida para a segunda fase. Eles passariam por duas redações (que fogem da estrutura dissertativa a que estão acostumados, comum a muitos vestibulares), seriam cobrados sobre as obras literárias de leitura obrigatória e encarariam novamente o conjunto de matérias da primeira fase (com exceção da língua estrangeira).

Desta forma, a prova será dividida em grupos (Biológicas, Exatas e Humanas) e fará com que os candidatos sejam cobrados de disciplinas com as quais possuem maior afinidade. “Isso dá uma confiança maior no momento de realizar as provas, o que, certamente, refletirá no seu desempenho”, diz Ricci.

“Com o novo formato, mesmo com a presença de questões interdisciplinares e o retorno do Inglês em duas questões (sinalizado pela Comvest como uma preocupação com a vida acadêmica dos alunos, já que grande parte do universo acadêmico está nesse idioma), a preparação para essas provas ficará mais leve”, complementa o coordenador do Curso Poliedro Campinas.

Outra alteração anunciada é que o candidato poderá escolher e discorrer sobre apenas um dos temas de redação propostos na prova. Para Daniela Martins, coordenadora de redação do Poliedro Campinas, como o aluno passará a optar por apenas uma das propostas, espera-se uma exigência maior em relação ao projeto de texto vinculado a uma situação específica de produção. “Como para a Unicamp o foco é o aproveitamento dos textos oferecidos para a realização da proposta, a instituição distancia-se de vez das estruturas textuais engessadas, sobretudo, no que tange ao ensino de gêneros. Assim, quem se prepara para a Unicamp tem que se dedicar à experiência de leitor”, indica.

As alterações são vistas de forma positiva. “Acredito que, não só os candidatos, mas a própria Unicamp sairá ganhando com as alterações propostas, que permitirão uma melhor avaliação e seleção dos aprovados”, conclui o coordenador.

Dicas para o vestibulando

De acordo com o coordenador do Poliedro Campinas, ter uma estratégia é fundamental, seja para a hora da prova, seja na rotina de estudos. Confira as dicas que ele preparou para os estudantes que almejam uma vaga na Unicamp:

1 – Tenha uma rotina de estudos adequada

De acordo com Ricci, a rotina de estudos para a primeira fase do vestibular deve cobrir todas as disciplinas, e não apenas as matérias específicas da segunda fase. Afinal, primeiro ele precisa passar por esta etapa. Para isso, um plano de estudos organizado e com uma carga maior para as disciplinas que o aluno tem mais dificuldade são essenciais. É comum que os candidatos estudem mais as matérias que têm mais facilidade ou gostam mais, o que prejudica o desempenho em uma prova de primeira fase.

2 – Já comece a leitura das obras solicitadas

A leitura das obras literárias deve ser feita o quanto antes. Deixar para o final do ano é arriscado. Nos meses que antecedem a maratona de vestibulares, os vestibulandos estão sobrecarregados com os conteúdos finais e revisões. O ideal é deixar um tempo reservado para leitura durante a semana. Nesse item, também entra a leitura de textos em Inglês: a prova da Unicamp cobra vocabulário e interpretação, por isso, não gaste tempo com regras gramaticais!

3 – Investir em Português e Redação é um diferencial

Disciplinas com um peso representativo na nota fina, Português e Redação nos últimos vestibulares foram disciplinas decisivas para a aprovação dos candidatos.

4 – Saiba administrar o tempo

O tempo é extremamente precioso para quem se prepara para os vestibulares e, saber utilizá-lo da melhor forma, é um dos passos em direção à aprovação.