Notícias

Poliedro Educação conquista 164 aprovações no IME 2021

Alunos da instituição conquistaram o 1º lugar nas categorias Ativa e Reserva

 O Poliedro Educação, composto por Colégios, Cursos e Sistema de Ensino, conquistou 164 aprovações no Instituto Militar de Engenharia (IME) 2021. Do total, 145 são de alunos das unidades próprias, localizadas em Campinas, São José dos Campos e São Paulo, e 19 das escolas parceiras do Sistema de Ensino.

Reconhecido pela excelência no ensino de Engenharia, o IME tem um dos vestibulares com maior grau de dificuldade. Os alunos do Poliedro conquistaram as três primeiras posições nas modalidades Ativa (destinada aos candidatos que desejam seguir a carreira militar) e também na Reserva (com instrução militar apenas no 1º ano do IME).

Além disso, seis alunos do Poliedro estão entre os top dez em cada categoria. Ao analisar os 100 primeiros aprovados gerais do vestibular, 40% são alunos do Poliedro. Inclusive, nove estudantes que saíram direto do Ensino Médio foram admitidos nesse que é um dos vestibulares mais concorrido do País.

O aumento dos números reflete todo o empenho dedicado pela instituição para viabilizar o cronograma educacional em meio à pandemia. “Desde o início, nosso objetivo foi reduzir ao máximo os impactos do distanciamento social e proporcionar uma rotina de estudos semelhante à que teriam presencialmente. Concluímos o período em total alinhamento com o cronograma didático estabelecido para o ano e agora estamos colhendo bons resultados”, explica Francisco Markan, coordenador da turma ITA do Curso Poliedro.

Primeiros colocados no IME contam como como foi a rotina de preparação para o vestibular

Vinicius de Oliveira Raimundo, aprovado em 1º lugar na classificação geral – Modalidade Ativa

Para Vinicius de Oliveira Raimundo, aprovado em 1º lugar na classificação geral do IME e na categoria Ativa, a rotina de preparação também foi bastante intensa. O estudante, de 20 anos, é natural do município de Caçapava, em São Paulo, mas concluiu o Ensino Médio em Salvador. “Prestei para o vestibular logo após terminar o Colégio, mas não fui aprovado. Então, fiz mais três anos de Curso Poliedro, que me ofereceu bastante suporte para conquistar a admissão”, conta.

O IME é reconhecido por seu grau de dificuldade, então, o foco nos estudos era redobrado, ainda mais em meio a um período de pandemia e de diversas instabilidades. “Neste momento, o apoio da minha família foi fundamental para que eu pudesse me concentrar completamente nos estudos. Me dediquei ao máximo e busquei sempre estar mais preparado para os diversos cenários que pudesse encontrar na hora da prova. Com certeza a organização faz toda a diferença!”, conclui.

Andrei Albani, aprovado em 1º lugar na modalidade Reserva 

Andrei Albani, de 19 anos, conquistou o primeiro lugar na modalidade Reserva do IME. O aluno veio de Bom Jesus do Oeste, uma pequena cidade de Santa Catarina, com 2 mil habitantes. Foram dois anos intensos de preparação. Um estudando sozinho e outro no Curso Poliedro. “Decidi que queria prestar IME no início de 2019, enquanto ainda terminava o ensino médio. Estudei por conta, já que na época não tinha condições para investir em um cursinho. Infelizmente, não consegui passar. Então, no ano seguinte, decidi procurar diversas instituições em busca de uma bolsa de estudos. Recebi várias negativas, até que me inscrevi no Concurso de Bolsas do Curso Poliedro e conquistei uma bolsa. Assim, me mudei para São José dos Campos e comecei minha trajetória de preparação”, conta.

Andrei diz que o maior diferencial da preparação foi o estudo focado. “Dediquei o primeiro ano para pegar a base das matérias. Com o Poliedro, me aprofundei bastante nas disciplinas. A Orientação Pedagógica e os professores foram muito importantes para indicar os métodos de estudos mais eficazes. Investir em exercícios desafiadores também me fez progredir bastante”, conclui.