Notícias

Mudanças na segunda fase do vestibular 2020 da Unicamp

Curso Poliedro fez a análise sobre as mudanças anunciadas para a segunda fase da prova deste ano 

 

Logo após o resultado da primeira fase do vestibular da Unicamp, no dia 9 de dezembro, os aprovados que realizarão a segunda fase nos dias 12 e 13 de janeiro, devem ficar atentos a algumas mudanças nessa etapa do vestibular.

As principais alterações anunciadas pela Câmara Deliberativa da Comissão Permanente para os Vestibulares da Unicamp (Comvest), envolvem diversos aspectos como a redução de três para dois dias de aplicação, o aumento de quatro para cinco horas de prova, disciplinas específicas de cada área do conhecimento e a opção de escolha entre um dos dois temas de redação oferecidos.

Redução nos dias e aumento para cinco horas de prova

Após a mudança no vestibular, as provas da segunda fase passarão a ser realizadas em dois dias, em vez de três, como era até então. Além disso, o candidato ganha mais uma hora para resolver as questões, passando de quatro para cinco horas de prova.

“Com a redução para apenas dois dias, o vestibular da Unicamp fica menos cansativo para os candidatos, o que pode refletir em um desempenho melhor nas provas, que passam a ter cinco horas de duração”, afirma o coordenador do Curso Poliedro Campinas, Vitor Salvucci Ricci.

Disciplinas específicas

Outra alteração é que na segunda fase os vestibulandos passarão a fazer as provas das disciplinas relacionadas com a área do curso escolhido. Assim, a primeira fase fica responsável por avaliar os conteúdos-base em todas as disciplinas, e a segunda, com as provas específicas, fica encarregada de avaliar os estudantes sob a óptica das disciplinas que serão importantes para ele dentro da Unicamp.

“Isso dá uma confiança maior no momento de realizar as provas, o que, certamente, refletirá no desempenho”, diz Ricci.

Opção de escolha na redação

Nesse novo formato, o candidato poderá escolher e discorrer sobre apenas um dos dois temas de redação propostos na prova.

Para Daniela Martins, coordenadora de redação do Poliedro Campinas, como o aluno passará a optar por apenas uma das propostas, espera-se uma exigência maior em relação ao projeto de texto vinculado a uma situação específica de produção. “Como para a Unicamp o foco é o aproveitamento dos textos oferecidos para a realização da proposta, a instituição distancia-se de vez das estruturas textuais engessadas. Assim, quem se prepara para a Unicamp tem que se dedicar à experiência de leitor”, indica.

Mudanças são positivas

As alterações são vistas de forma positiva para o Poliedro. “Acredito que, não só os candidatos, mas a própria Unicamp sairá ganhando com as alterações propostas, que permitirão uma melhor avaliação e seleção dos aprovados”, conclui o coordenador.