Not support Recaptcha
Pular navegação

Preparação

Temas da redação do Enem: veja o que já caiu.

10 de agosto de 2022

Tags

  • Aprovações
  • Enem
  • vestibulares

temas redação enem

A maioria dos vestibulandos utilizam o Enem como porta de entrada para ingresso nos cursos de graduação, visto que a maioria das universidades do Brasil (e até algumas estrangeiras) aceitam a nota do Exame como critério de avaliação. 

Aplicada no final de semana (nos dia 13 e 20 de novembro), as provas, conhecidas pelo caráter discursivo e interpretativo, avaliam os conhecimentos e competências previstos no currículo do Ensino Médio. As questões são de múltipla escolha, seguidas de uma prova de redação que avaliará as habilidades de leitura, escrita, dentre outros aspectos relacionados aos saberes dos candidatos. 

A redação, geralmente aplicada no mesmo dia da prova de Linguagens, é avaliada em 1000 pontos e pode ser decisiva para a aprovação. Por isso, anualmente, os estudantes se dedicam a aprender e aprimorar a escrita, além de construir um bom repertório sociocultural que dê conta de subsidiar a argumentação em torno do tema sugerido. 

Não há como prever com precisão qual será o assunto a ser abordado na redação do Enem, mas, é possível intuir a partir dos exames anteriores qual a natureza dos temas propostos e, assim, preparar-se da melhor maneira. Pensando nisso, o Poliedro Cursos selecionou os temas da redação do Enem dos últimos 5 anos e explicará o que eles têm em comum! 

Continue a leitura! 🙂 

Qual o formato da redação do Enem?

Nos últimos anos, a redação do Enem vem sendo proposta a partir de um único tipo textual, o dissertativo-argumentativo. Por meio desse formato, espera-se que o candidato consiga apresentar o tema proposto (contextualização), estabelecer um ponto de vista que problematize o assunto (tese) e que seja sustentado por argumentos coerentes (argumentação) e condizentes com a realidade.

O limite do texto é de 30 linhas e, ao final, o estudante deve, obrigatoriamente, elaborar e apresentar uma proposta de intervenção que não desrespeite os Direitos Humanos. 

Como a redação é avaliada?

Convencionalmente, a avaliação da redação é pautada em 5 (cinco) competências. Cada uma delas vale 200 pontos. 

1. Domínio da escrita formal da língua portuguesa

A escrita da redação deve ser realizada na modalidade padrão da língua portuguesa, ou seja, deve-se obedecer às regras gramaticais, como acentuação, ortografia, uso de hífen, emprego de letras maiúsculas e minúsculas e separação silábica. Nessa competência, ainda são analisadas a regência verbal e nominal, concordância verbal e nominal, pontuação, paralelismo, emprego de pronomes e crase.

2. Compreender o tema da redação e não fugir do que é proposto

Essa competência avalia as habilidades de leitura e escrita do estudante. Espera-se que o candidato compreenda a ideia nuclear, isto é, a proposição principal do tema e consiga delimitar uma abordagem para o assunto sem fugir da proposta apresentada no exame.

3. Selecionar, relacionar, organizar e interpretar informações, fatos, opiniões e argumentos em defesa de um ponto de vista

A terceira competência diz respeito às habilidades argumentativas do candidato. Ele deve apresentar a ideia a ser defendida (tese) e os argumentos que justifiquem a sua posição em relação ao tema proposto. 

4. Conhecimento dos mecanismos linguísticos necessários para a construção da argumentação

A sua argumentação deve ser estruturada de maneira lógica, articulando as partes do seu texto. Nesse sentido, essa competência avalia a organização textual, a conexão entre frases e os parágrafos (coesão) e a coerência das ideias apresentadas.

Para estabelecer as relações entre as partes do texto, o estudante deve saber utilizar alguns mecanismos linguísticos, como: preposições, conjunções, advérbios e locuções adverbiais, que são responsáveis pela coesão do texto. 

5. Proposta de intervenção que respeite os direitos humanos

A quinta e última competência avalia a proposta de intervenção elaborada ao final da redação. Primeiramente, para ser bem pontuada, essa proposta precisa, obrigatoriamente, respeitar os direitos humanos. Segundo informações divulgadas no Portal do MecPropor uma intervenção para o problema apresentado pelo tema significa sugerir uma iniciativa que busque, mesmo que minimamente, enfrentá-lo. A elaboração de uma proposta de intervenção na prova de redação do Enem representa uma ocasião para que o candidato demonstre o preparo para o exercício da cidadania, para atuar na realidade em consonância com os direitos humanos” (Ministério da Educação).

Você também pode se interessar pelo post: Como é feita a correção do Enem?

Confira agora os temas da redação do Enem nos últimos exames

Embora o tema seja revelado apenas no momento de aplicação da prova, uma coisa é certa: ele sempre surpreende! Nos últimos anos, o Exame Nacional do Ensino Médio propôs aos candidatos a escrita de textos pautados nos seguintes assuntos:

2016 – 1ª aplicação: Caminhos para combater a intolerância religiosa no Brasil;

2016 – 2ª aplicação: Caminhos para combater o racismo no Brasil;

2017: Desafios para a formação educacional de surdos no Brasil;

2018: Manipulação do comportamento do usuário pelo controle de dados na internet;

2019: Democratização do acesso ao cinema no Brasil;

2020 impresso: O estigma associado às doenças mentais na sociedade brasileira;

2020 digital: O desafio de reduzir as desigualdades entre as regiões do Brasil;

2021: Invisibilidade e registro civil: garantia de acesso à cidadania no Brasil.

Esses temas da redação do Enem têm algo em comum: problemáticas de caráter social que fazem parte da realidade do nosso país. São, geralmente, temáticas atuais, pautadas nos direitos dos cidadãos, bem contextualizadas com discussões presentes no nosso cotidiano e em diversos meios de comunicação, aos quais temos acesso. 

O que NÃO fazer em uma redação do Enem:

Todos os textos são rigorosamente corrigidos pelos avaliadores e podem ser zerados em algumas situações que apresentem:

  • fuga ao tema;
  • texto em desacordo à estrutura dissertativo-argumentativa;
  • redação com menos de 7 linhas;
  • presença de impropérios, desenhos e outras formas propositais de anulação ou parte do texto deliberadamente desconectada do tema proposto;
  • folha de resposta em branco, mesmo que a redação esteja em rascunho;
  • cópia do texto motivador;
  • assinatura do nome do candidato fora do local designado;
  • texto escrito em outra língua que não o português.

Construir um bom repertório sociocultural, através da leitura de leis, textos literários, jornalísticos, acesso a mídias informativas, filmes etc., e um olhar mais interessado, atento e crítico acerca da realidade social que nos cerca, garantirá a você a possibilidade de dissertar e argumentar sobre qualquer tema, uma vez que as temáticas abordadas no Enem partem de problemáticas presentes no nosso país.

Leia também: 

Conheça alguns exemplos de redação nota mil no Enem

Enem 2022: tudo o que você precisa saber sobre as inscrições

Estude para o Enem usando provas anteriores

Você já conhece o Poliedro Resolve? Por meio dessa ferramenta, você pode ter acesso a todas as provas do Enem com gabarito comentado! Assim, você consegue compreender o funcionamento e organização do exame e dinamizar sua preparação. Clique AQUI e conheça mais!

Siga o Poliedro Curso
nas redes sociais.

O que podemos fazer
pelo seu futuro?

Notícias relacionadas

Assine nossa newsletter