Not support Recaptcha
Pular navegação

Preparação

Quanto ganha um engenheiro aeroespacial?

27 de julho de 2022

Tags

  • engenheiro aeroespacial
  • ITA
  • salário

quanto ganha um engenheiro aeroespacial

A escolha da profissão envolve uma série de fatores, como afinidade, panorama do mercado de trabalho, remuneração etc. Nesse sentido, eleger o curso superior que capacitará você a atuar em determinada área é, geralmente, um passo que demanda atenção.

O mercado de trabalho tem sofrido alterações nos últimos anos. Nesse contexto, surgem profissões e cursos novos, além de demandas específicas em áreas já conhecidas no meio profissional. Esse é o caso das engenharias, que promovem um contingente vasto de opções em áreas de atuação diversas.

Tradicionalmente, a formação em Engenharia costuma garantir ótimos postos de trabalho, com boa remuneração, na maioria dos casos. No entanto, cada área possui suas particularidades e teto salarial próprio. Dentro das opções possibilitadas pelo curso, a Engenharia Aeroespacial tem sido bastante disputada entre os estudantes de vestibular, por despertar curiosidade e também por ser uma área com boa absorção no mercado de trabalho.

Mas, afinal, o que faz e quanto ganha um engenheiro aeroespacial? Para responder a essas e outras perguntas, o Poliedro Curso preparou um texto com informações atualizadas sobre esse campo de formação.

Quer saber mais? Continue a leitura!

O que é um Engenheiro Aeroespacial?

O engenheiro aeroespacial é o responsável por desenvolver atividades relacionadas a projetos e construção de veículos aéreos e espaciais, tais como aviões de passageiros e cargueiros, foguetes, helicópteros, mísseis, satélites e espaçonaves etc. Esse profissional geralmente cuida tanto da integração de sistemas aeroespaciais quanto do planejamento da produção e serviços de manutenção de veículos aeroespaciais.

Qual a graduação exigida para trabalhar nesse setor?

Para trabalhar nesse setor, os interessados precisarão de formação superior em curso de graduação em Engenharia Aeroespacial. A maioria das instituições que ofertam esse curso, dividem-no em duas etapas: formação básica e específica. Na primeira, estuda-se componentes comuns ao campo das Engenharias, como Matemática, Física, Química, Computação etc.

Na segunda, o estudante terá acesso a aprendizagens relativas à propulsão, aerodinâmica, eletrônica e telecomunicações, térmica, estruturas, engenharia de sistemas, gestão de projetos, mecânica orbital e dinâmica de voo; conhecimentos indispensáveis para atuação na área.

Durante o período de formação, que tem duração de 5 (cinco) anos, os conhecimentos teóricos são aliados à prática profissional, por meio do cumprimento do estágio obrigatório.

Quais universidades públicas oferecem o curso de Engenharia Aeroespacial?

Dentre as universidades públicas que oferecem essa opção de formação, estão:

  • Universidade de Brasília (UNB) – Brasília;
  • Universidade Federal de Santa Catarina (UFSC) – Santa Catarina;
  • Universidade Federal do ABC (UFABC) – São Paulo;
  • Universidade Federal de Santa Maria (UFSM) – Santa Maria/ Rio Grande do Sul;
  • Instituto Tecnológico de Aeronáutica (ITA) – São Paulo;
  • Universidade Federal de Minas Gerais (UFMG) – Belo Horizonte.

Engenharia Aeroespacial no ITA

Tradicionalmente, o Instituto Tecnológico de Aeronáutica (ITA) se destaca pela oferta de cursos de graduação e pós-graduação em diversas áreas relacionadas às engenharias. Ligado ao Comando da Aeronáutica (COMAER), a instituição pública é referência na área e, justamente por isso, possui vasta procura de estudantes de todo país que desejam tornar-se engenheiros(as).

Além da formação acadêmica oferecida pelo ITA, os estudantes da instituição têm grandes possibilidades de serem rapidamente incorporados ao mercado de trabalho. Nesse sentido, o engenheiro formado pela instituição conta com a vantagem de ser procurado por indústrias públicas e privadas, além de institutos de pesquisa do Setor Aeroespacial e de Defesa.

O ITA também possui boas oportunidades para estudantes que desejem aprimorar as suas habilidades e complementar a formação, seja no exercício de atividades extracurriculares, Iniciação Científica, intercâmbios ou pós-graduação. Nesse sentido, os graduandos do curso de Engenharia Aeroespacial podem participar de equipes de construção de foguetes, aeromodelismo, carros de corrida, robótica, dentre outras atividades. Os que se interessam em continuar a formação acadêmica, em nível de Pós-graduação, possuem a vantagem de poder adiantar disciplinas por meio do “Programa Integrado Graduação-Mestrado“, oferecido pelo instituto.

Leia mais sobre o ITA e formas de ingresso AQUI!

Quanto ganha um engenheiro aeroespacial?

Segundo informações divulgadas no site Guia de Carreira, os ganhos médios de um engenheiro aeroespacial podem girar em torno de R$ 9.895 a R$ 15.967. Os valores variam de acordo com a experiência profissional.

Já a média salarial da Embraer, empresa brasileira e terceira maior fabricante de aviões do mundo, é de R$ 11.364,00 por mês.

Segundo a Agência Espacial Brasileira, essa é uma das carreiras mais promissoras da atualidade, considerada como “profissão do futuro”, e possui ainda escassez de profissionais com formação específica na área. Trata-se de uma excelente escolha para jovens que desejem trabalhar na área e constituir uma carreira sólida e estável. O contexto é favorável, pois: “O Brasil investe cada vez mais em tecnologias espaciais, e precisa de mão de obra qualificada para que esse crescimento exponencial abra portas para profissionais brasileiros especializados e com ímpeto para colaborar na autonomia espacial do país” (AEB, 2020).

Quer se tornar um engenheiro aeroespacial? Somos especialistas em preparação para o processo seletivo do ITA desde 1993. Clique aqui e veja como podemos te ajudar a chegar lá.

Siga o Poliedro Curso
nas redes sociais.

O que podemos fazer
pelo seu futuro?

Notícias relacionadas

Assine nossa newsletter